PortalNippon = O seu conteúdo digital do Japão

Sexta, Dec 09th

Últimas atualizações01:06:59 PM JST

Você está aqui Home

Embaixador do Brasil no Japão visita Hamamatsu

embaixador_e_kodama

Ontem dia 20 de abril, Hamamatsu recebeu a ilustre visita do Embaixador do Brasil no Japão, Luiz Augusto de Castro Neves. O motivo principal da visita foi para entregar uma doação de 500 mil ienes do Fundo de Amparo da Comunidade criada por empresas brasileiras como o Banco do Brasil, Petrobras, IPC World, Vale do Rio Doce e Citrosuco Paulista para a Igreja Católica de Hamamatsu coordenada pelo padre Osmar H. Padovan, e para participar de uma reunião com os principais líderes da comunidade brasileira em Hamamatsu.

A igreja católica de Hamamatsu em conjunto com a Faculdade Hamamatsu Gakuin criaram um projeto sob supervisão do professor Kimihiro Tsumura, no intuito de resgatar as crianças brasileiras que foram obrigadas a abandonar as escolas brasileiras devido a impossibilidade de seus pais de continuar a pagar as mensalidades escolares.

A igreja serve como sala de aulas para estas crianças que frequentam 3 vezes por semana, onde podem estudar japonês, português e matemática com direito a refeição, sem custos para os pais. O projeto inicial administrada com a verba recebida do Ministério da Educação do Japão seria de 2 meses com previsão de término no final de março, porém, diante do quadro econômico sem grandes melhoras e sem local para encaminhar estas crianças, decidiu-se então a dar continuidade ao projeto.

Em seguida, após visitar o gabinete do prefeito, o Embaixador e sua comitiva dirigiram-se a agência do Banco do Brasil para se encontrar com os líderes brasileiros. Na reunião participaram representantes da Aliança de Intercâmbio Brasil Japão, ABRAH, Brasil Fureai, Sindicato dos Metalúrgicos, Associação Brasileira de Toyohashi.

Na ocasião, o Embaixador Castro Neves transmitiu que o governo brasileiro representado pela Embaixada interviu nas negociações em relação a ajuda de 300 mil ienes para o retorno ao Brasil criada pelo governo japonês, mas com a condição de perder o direito do visto de trabalho. Após negociações diplomáticas foi estabelecido que será estipulado um prazo mínimo para que o brasileiro que aceitar a ajuda possa retornar ao Japão, prazo que ainda será definido e comunicado pelo governo japonês.

Durante a reunião foi levantado o tema sobre a expectativa da comunidade para que o Consulado de Hamamatsu inicie suas atividades o mais rápido possível, e a Aliança de Intercâmbio Brasil Japão representado pelo Vice-presidente Tetsuyoshi Kodama anunciou o mais novo projeto batizado provisoriamente de “Aliança Tsubame Gakuen”, que servirá como um centro de ensino intensivo da língua japonesa e de adaptação para as crianças brasileiras que desejarem ingressar no ensino público japonês, contando com apoio para as crianças e seus pais.

Líderes da comunidade com o Embaixador


asaki-ueji_footer