PortalNippon = O seu conteúdo digital do Japão

Quarta, Dec 07th

Últimas atualizações01:06:59 PM JST

Você está aqui Home

Blogueiro anuncia sua candidatura para o CRBE

jose comessu

As eleições do CRBE - Conselho de Representantes dos Brasileiros no Japão - prevista para o início do mês de junho, movimenta candidatos e a comunidade em busca de quem possa melhor representar a comunidade brasileira junto ao Ministério das Relações Exteriores.

No último domingo (4), o sociólogo e jornalista Angelo Ishi junto com o professor Carlos Shinoda foram escolhidos como candidatos pela NNBJ - Network Nacional dos Brasileiros no Japão. Hoje o terceiro candidato José Comessu, conhecido também como Pequenas Cousas devido ao blog com mesmo nome, se pronunciou e deu uma entrevista coletiva. Até o momento a comunidade brasileira conta com 3 candidatos.

Confiram mais abaixo o perfil de cada um deles e a entrevista com José Comessu.

O que é o CRBE?

É o Conselho de Representantes dos Brasileiros no Exterior, formado por 4 membros titulares e mais 4 membros suplentes por região divididos em 4 partes. 1- America do Norte e Caribe, 2- America do Sul e Central, 3- Europa e 4- Ásia, Oriente Médio, África e Oceania, num total de 32. Os quatro candidatos mais votados de cada região se elegerão como membros titulares. Os cargos de suplentes serão ocupados pelos quatro candidatos mais votados após os titulares dentro de cada região. Lembrando que o candidato do Japão que for eleito representará outros continentes também e não somente o Japão.

O CRBE tem funções consultivas, permitindo ao governo brasileiro conhecer melhor as demandas das comunidades brasileiras no exterior.

Também elabora programa de trabalho baseado nas atas de reivindicações, produzidas nas conferências ¨Brasileiros no Mundo¨, que são realizadas anualmente no Rio de Janeiro.

Os representantes, que não tem função remunerada, são eleitos pela comunidade.

Requesitos para a candidatura

Residir há mais de três anos na jurisdição pela qual deseja candidatar-se.

Não possuir antecedentes criminais e estar em condições de exercer as funções de conselheiro.

As candidaturas serão individuais.

Como posso votar?

A votação será exclusivamente pela internet. O eleitor precisa se inscrever antes como eleitor e receberá um código de identificação. Poderão votar brasileiros residentes no exterior que possuam título de eleitor no exterior ou registro em repartição consular brasileira. É possível ainda, se inscrever no processo preenchendo formulário eletrônico específico e apresentando documento de identificação do Brasil.

O período de inscrição para o eleitor, assim como para o candidato confirmar sua candidatura, será de três semanas. O período de votação será de nove dias e ainda sem data definida.

Candidatos

Angelo Ishi - Brasileiro, Professor Associado da Faculdade de Sociologia da Universidade de Musashi no Japão, descendente da terceira geração de japoneses (sansei), nascido em São Paulo e formado em Jornalismo na Universidade de São Paulo. Vive no Japão desde 1990, iniciou como estudante, bolsista pela Niigata University e da Universidade de Tóquio, concedido pelo governo japonês e depois atuou como editor-chefe do jornal "Tudo Bem" voltado para comunidade brasileira. Como jornalista ou como erudito, ele se empenhou em várias frentes de capacitação dos imigrantes brasileiros no Japão.

Realizou uma extensa pesquisa de campo sobre a comunidade brasileira no Japão, bem como sobre descendentes nipônicos no Brasil com um foco especial na mídia e nas questões culturais. Co-autor de diversos trabalhos relacionados à experiência dos imigrantes no Japão, das Comunidades no Exterior, Nisseis e Transnacionalismo no Brasil. Ele também se juntou ao Grupo de Trabalho sobre Desenvolvimento do Convívio Multicultural do Ministério japonês de Assuntos Internos e Comunicações. Este grupo criou a orientação do governo nacional para o "Convívio Multicultural", um programa do governo japonês.

Ishi também foi um dos coordenadores do Seminário Internacional co-organizado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) e pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, em fevereiro de 2010, sobre "A aceitação de estrangeiros e sua integração no Japão"

Carlos Shinoda - Diretor do Colégio Brasil-Japão (Nagoya,Aichi) é um grande batalhador da educação na comunidade brasileira.Participou da II Conferência e teve brilhante atuação em defesa da educação.

carlos shinoda

José Comessu - Jornalista free-lancer, autonômo e blogueiro, conhecido pela comunidade pelo polêmico blog Pequenas Cousas. Foi idealizador da Brasil Fureai e acompanhou todo o caso do homeless Sidval. Confira a entrevista abaixo concedida ao PortalNippon.

PN - Fale sobre sua história aqui no Japão, quando chegou aqui, trabalhos e cargos exercidos e se já fez algum trabalho social com a comunidade.

José Comessu - Pisei no Japão às 13 horas e 15 minutos do dia 26 de Maio de 1990, no aeroporto de Narita 4 dias antes de acontecer o movimento dekassegui. Vim com um grupo de 10 dekasseguis de São José dos Campos. Trabalhei 2 anos em fábricas da região de Hamamatsu e Iwata, 14 anos em loja de produtos eletrônicos e depois como free-lancer para meios de comunicação da comunidade brasileira. Não sou formado jornalista mas sou formado engenheiro mecânico. Participei da fundação da Brasil Fureai e inclusive o nome da associação foi eu que sugeri. Nesta época acompanhei o caso do homeless Sidval até ele embarcar  para o Brasil.

PN - O que te levou a decidir se candidatar para o CRBE?

José Comessu - Acompanho as reuniões da NNBJ desde o primeiro encontro deles em Tóquio, na época em que era representante da Brasil Fureai. Acompanhando o trabalho deles e acho que não são as pessoas certas para representar a comunidade brasileira no Japão. Não vi nenhuma proposta deles e me candidato como a oposição.

PN - Como pretende ouvir a comunidade que vive no Japão e em outros países da região que representará se caso se eleger?

José Comesu - Através do meu blog o Pequenas Cousas e contato pessoal para os brasileiros que moram no Japão. Como trabalho com venda de yakitori em supermercados japoneses estou diariamente em contato com o "povão". No Brasil os vereadores geralmente são os donos de padaria ou "boteco" que tem contato direto com o povo, nada mais democrático. Para as comunidades de outros países , entrei em contato com associações de Hong Kong, Coréia do Sul, China, Austrália e Angola para troca de informações e intercâmbio.

PN - Com relação à crise da educação dos filhos dos dekasseguis você tem alguma proposta para solução?

José Comessu - Não tenho nenhuma proposta pois o conselheiro do CRBE precisa apresentar propostas da comunidade para o Brasil, mas infelizmente o Brasil não tem como resolver esse problema. Quem precisa resolver esse problema é o governo japonês.

Para conferir os propostas do candidato confira no seu blog clicando aqui.

Fonte: Algumas informações foram retiradas do site do consulado geral do Brasil em Nagoya e do blog vidasemvoltas.


asaki-ueji_footer