PortalNippon = O seu conteúdo digital do Japão

Sexta, Dec 09th

Últimas atualizações01:06:59 PM JST

Você está aqui Home

A recessão no Japão populariza a profissão de host e hostess no país

recessao-hostess

Engana-se aquele que pensa que para ser um bom host ou uma boa hostess é preciso apenas ter um porte físico adequado.

Isso não é verdade, hoje em dia o que vale é cativar o cliente, por esta razão ter bons anfitriões que sejam dedicados e atenciosos com seus clientes pode ser essencial.

A profissão de acompanhante (host para homens e hostess para mulheres) antigamente no Japão era motivo de vergonha e desgraça, mas hoje esta imagem parece estar sendo esquecida. Hostess estão cercadas de glamour, beleza, feminilidade, graça, charme e muito dinheiro já que seus clientes costumam ser empresários famosos e políticos bem-sucedidos, talvez seja por isso que hoje em dia diante a crise a profissão tem crescido bastante. Prova disto é o sucesso da ex-hostess Eri Mamoka, mãe solteira que apos deixar a profissão de hostess consseguiu criar a própria marca de roupas e acessórios o que deixa transparecer o glamour da profissão.

Adolescentes do colegial tem hostess como uma profissão super moderna e segundo pesquisas está na lista das profissões mais populares estre as estudantes, ocupando o 12 lugar.

Atsushi Miura, escritor que chegou a publicar um livro sobre o mundo das hostess, defende a hipótese de que se não continuar havendo serviços bem remunerados, este tipo de trabalho poderá ganhar ainda mais popularidade e não deveriamos nos preocupar com a profissão em si mas com o porque de sua expanssão. Algumas pessoas ainda dizem que elas estão desperdiçando a vida, mas em vez de criticar o Japão deveria criar mais oportunidades de trabalho, afirma Atsushi.

O salário tirado em média por estas mulheres está em torno de 16 mil dólares, representando várias vezes mais do que uma adolescente poderia ganhar em vários meses de trabalho em outro serviço. Trocar o dia pela noite não é nada fácil e é muito exaustivo beber a noite inteira acompanhando seus parceiros, confessa a hostess, por isso é um trabalho feito por mulheres jovens e que cobiçam este estilo de vida luxuosa.

Para as crianças somos como princesas, temos cabelos cacheados, usamos uma maquiagem bonita e um vestido maravilhoso, diz Eri Mamoka.

Normalmente, prostituição não é praticada pelas mulheres japonesas nestes empregos, mas a profissão pode ser a porta de entrada na indústria ilegal do sexo que está em expansão no Japão.

Fonte: G1


asaki-ueji_footer