PortalNippon = O seu conteúdo digital do Japão

Domingo, Dec 04th

Últimas atualizações01:06:59 PM JST

Você está aqui Home

3 titulares e 2 suplentes são eleitos pelos brasileiros no Japão para o CRBE

121110JC9220O Ministério das Relações Exteriores divulgou ontem (12) os nomes dos brasileiros eleitos para o Conselho de Representantes do Brasil no Exterior. Angelo Akimitsu Ishi (professor universitário), Carlos Sussumo Shinoda (pedagogo) e Newton Takahiro Sonoki (diretor de marketing e logística da Brazil Japan Ethanol - BJE, ligada à Petrobras) foram os 3 candidatos do Japão eleitos como titulares. Outros 2 candidatos do Japão, Sandra Mieko Kudeken Borges (professora) e Wilson Keiiti Hayashida (empresário) foram eleitos como suplentes.

O conselho terá quatro representantes das Américas do Sul e Central, quatro da América do Norte e do Caribe, quatro da Europa e quatro representando África, Ásia, Oriente Médio e Oceania, todos com mandato de dois anos.

Além dos 16 titulares, também foram eleitos 16 suplentes. A votação foi feita pela internet, com base no banco de dados da Justiça Eleitoral e no cadastro dos consulados.

Mais de 18,5 mil brasileiros que vivem no exterior participaram da votação, que teve 298 candidatos nas quatro regiões definidas pelo Itamaraty. O subsecretário-geral das Comunidades Brasileiras no Exterior, embaixador Eduardo Gradilone, disse que o conselho deverá atuar como uma ponte entre as reivindicações dos brasileiros que vivem fora do país e o governo.

Um dos desafios será conciliar os interesses das diversas comunidades brasileiras. “As reivindicações são muito diferentes entre os 'brasiguaios' [brasileiros que vivem no Paraguai], os dekasseguis [no Japão] e os brasileiros que vivem nos Estados Unidos, por exemplo. O Itamaraty tem sido um moderador dessas demandas. O conselho pode agir como um instrumento de harmonização, as comunidades ainda precisam se entender melhor”, explicou o embaixador.

Os conselheiros não são remunerados nem têm estrutura nas embaixadas ou consulados do Brasil. A maioria dos eleitos, de acordo com o embaixador Gradilone, já são líderes comunitários conhecidos das comunidades brasileiras nos países em que vivem. “Queremos evitar a politização do conselho, o importante é concentrar o trabalho nas reivindicações das comunidades”.

O conselho se reunirá duas vezes por ano com o governo brasileiro. O primeiro encontro deverá ocorrer na 3ª Conferência Brasileiros no Mundo, marcada para os dias 2 e 3 de dezembro, no Rio de Janeiro.

Peguntado sobre a continuidade da política externa brasileira com o fim do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gradilone disse que espera que as ações do Itamaraty voltadas aos brasileiros que vivem no exterior sejam mantidas pela presidenta eleita, Dilma Rousseff. “Esse é um dos aspectos mais consensuais da política externa brasileira”, avaliou.

Veja a lista dos membros eleitos para o Conselho de Representantes do Brasil no Exterior:

Américas do Sul e Central:
Marilene Sguarizi (Paraguai)
Romildo Antônio de Souza (Paraguai)
José Paulo Ribeiro (Suriname)
Padre Ari Sordi (Paraguai)

América do Norte e Caribe:
Fausto Mendes da Rocha (Estados Unidos)
Silair Coleta de Almeida ((Estados Unidos)
Ester Sanchez-Naek (Estados Unidos)
Ronney Roger Molinari Oliveira (Estados Unidos)

Europa:
Laércio Ribeiro da Silva (Reino Unido)
Mônica da Cunha Cruz Pereira (Bélgica)
Carlos Mellinger (Reino Unido)
Flávio José de Carvalho da Silva (Espanha)

Ásia, África, Oriente Médio e Oceania:
Siham Hussein Harati (Líbano)
Ângelo Akimitsu Ishi (Japão)
Carlos Sussumo Shinoda (Japão)
Newton Takahiro Sonoki (Japão)

Fonte: Agência Brasil


asaki-ueji_footer