PortalNippon = O seu conteúdo digital do Japão

Quinta, Mar 23rd

Últimas atualizações01:06:59 PM JST

Você está aqui Colunas A importância da integração dentro de uma sociedade
Qui, 23 de Setembro de 2010 15:56

A importância da integração dentro de uma sociedade

Escrito por  Kodama Tetsuyoshi
Qualifique este item
(16 votos)

palestra-sanarudai-todos

Japoneses, brasileiros e peruanos participam juntos de uma palestra

Em meio a crise econômica que se alonga sem prazo para término, acabamos comemorando os nossos 20 anos no Japão e muitos não sabiam o que realmente estávamos comemorando. A intenção do governo brasileiro mais do que comemorar, acredito que foi de estimular a reflexão sobre o nosso futuro no Japão, se continuaremos a ser meros dekasseguis vivendo de certa forma isolada na sociedade local, ou se aceitaremos que somos imigrantes neste país assumindo uma postura mais responsável e transformar a nossa comunidade numa comunidade mais madura, mais forte e bem integrada na sociedade japonesa.

Integração social significa infiltrar-se dentro de uma sociedade e tornar-se parte de um todo, partilhando sua cultura, educação, idioma e regras, como um cidadão local, mas isso não quer dizer que exista a necessidade de apagar os valores e as características originais do nosso país. Podemos ser bons brasileiros bem integrados na sociedade japonesa.

Independentemente do motivo e do tempo de permanência no Japão, quer seja para trabalho ou para estudo, a partir do momento que decidimos morar neste país, o mínimo que temos de fazer é respeitar os costumes locais e aprender o idioma, e em seguida tentar entender a cultura e o modo de pensar dos nativos, somente assim seremos respeitados e com certeza seremos ouvidos para falar dos nossos valores e direitos. Se tentarmos impor nossos costumes e regras numa sociedade em que somos visitantes sem antes tentar entendê-los, iremos causar indignação e postura de auto-defesa dificultando a integração. A integração social deve ser harmoniosa, com o respeito de ambos os lados.

Se acharmos que estamos sendo discriminados, sem antes tentar entender a fundo o modo de pensar dos nativos, e nos colocarmos em posição de vítima, estaremos inconscientemente passando uma mensagem aos nossos filhos que somos inferiores, e que não temos chances de progredir academicamente, profissionalmente e socialmente, o que não é verdade. A verdade é que o caminho para a acensão social é árdua, mas com esforço e dignidade poderemos conquistar nossas metas e a verdadeira felicidade. Nós brasileiros no Japão temos esta capacidade e condicões, mas temos que acreditar, lutar e não desistir. Por outro lado, temos muito o que ensinar aos japoneses também.

Sabemos que no Brasil existe a discriminação contra certas classes sociais, e os imigrantes japoneses também foram discriminados por pertencer a raça amarela, mas ao longo das décadas eles perceberam que não adiantava ficar isolados, teriam que se integrar na sociedade local para poder reivindicar seus direitos, e para isso não fizeram greves nem revolucões, e sim utilizaram uma arma muito mais eficaz, que é a educação de seus filhos. Os imigrantes ensinaram aos seus filhos que eles seriam capazes de subir aos postos mais elevados dentro da sociedade brasileira, que até então eram impensáveis para os japoneses.

palestrantes-kodama-lilian-ken

Lilian Nakamura, professora ginasial e Ken Makihara, o primeiro bombeiro brasileiro de Hamamatsu

Podemos ensinar o exemplo dos nossos ancestrais aos nossos filhos que irão crescer no Japão. Pesquisas mostram que a maioria das crianças e jovens brasileiros que já vivem a um certo tempo no Japão, já não pensam mais em voltar ao Brasil, e que se pudessem ter a chance de estudar e progredir profissionalmente gostariam de permanecer no Japão. Mas infelizmente, o sistema educacional japonês e as famílias brasileiras ainda não estão preparadas para formar nossas criancas, e somente com a união de força de japoneses e brasileiros, poderemos mudar o quadro atual, por isso torna-se importante a boa integração social dos brasileiros no Japão. Sonho em um dia ver nossas crianças formando-se nas faculdades em grande quantidade e tornando-se profissionais em diversas áreas. Dou o exemplo dos jovens brasileiros que tive o prazer de conhecer e participar recentemente como palestrante ao lado deles, como o Ken Makihara, o primeiro bombeiro brasileiro em Hamamatsu, Lilian Nakamura, professora de escola ginasial e Cinthia Nawate, primeira brasileira jogadora profissional de boliche no Japão.

nawate-cinthia

Cinthia Nawate, primeira jogadora brasileira profissional de boliche

Pensando no futuro dos nossos filhos e netos, torna-se importante a nossa participação dentro da sociedade japonesa para que eles possam caminhar em frente com orgulho sabendo que por trás deles estamos nós que abrimos as portas para eles. Nossas atitudes de hoje são a chave que determinarão a abertura ou o fechamento das portas para o futuro dentro desta sociedade em que convivemos.

Obs: Os textos postados na seção colunas são protegidos pela Lei de Direitos Autorais, e não poderão ser publicados, utilizados ou reproduzidos sem o consentimento do autor.

Última modificação em Sáb, 25 de Setembro de 2010 18:16
Kodama Tetsuyoshi

Kodama Tetsuyoshi

Mestre Kodama, como é conhecido, nasceu em 1965 em São Bernardo do Campo, chegou ao Japão em 1991 para aperfeicoar-se no karate que prática desde os 14 anos. No Brasil foi campeão paulista, vice-campeão brasileiro, possuia sua própria academia e era instrutor no Clube da Volkswagem. Seu primeiro emprego no Japão foi de taxista, além de atuar como tradutor e intérprete para a polícia e tribunal. Junto com professores de faculdades criou o Grupo de Pesquisa e Orientação aos Jovens, que tem como propósito fazer rondas noturnas para orientar os jovens a não seguirem para o caminho da marginalidade. Costuma dar palestras e dar suporte para os professores japoneses em como lidar com crianças brasileiras. Apresentou o relatório de sua autoria "Educação das Crianças Brasileiras no Japão" na I Conferência Brasileiros no Mundo. Foi condecorado pelo governo brasileiro em 2009 pela Ordem de Rio Branco ao grau de Oficial. Atualmente mantém sua academia em Hamamatsu, e ocupa os cargos de Presidente da Associação Mundial de Karate Shidokan em Shizuoka, Vice-presidente da Aliança de Intercâmbio Brasil Japão, Conselheiro da Polícia da Província de Shizuoka, Membro do Conselho da Secretaria de Educação de Hamamatsu, Membro do Conselho de Cidadãos do Consulado Brasileiro em Hamamatsu.

Blog da Aliança de Intercâmbio Brasil Japão - http://aliancabrasiljapao2009.hamazo.tv/

Website: www.shidokan-kodama.co.jp/

5 comentários

  • Link o comentário mestre aldenis mateus Qui, 23 de Setembro de 2010 23:34 postado por mestre aldenis mateus

    oss meu amigo mestre kodama, parabens pelo valorioso trabalho que esta desenvolvendo com os imigrantes Brasileiros, saiba que todos nos agradescemos a voce por estar representando com muita honra o nosso Pais,hoje estou pela 2º vez como suplente de vereador em minha cidade,e reconheço que o mundo precisa muito de pessoas assim como voce, que luta pelo progresso de um futuro melhor, principalmente para as crianças, adolecentes e jovens, para que eles possam estar longe das drogas, alcool e da violencia, um grande abraço,do seu amigo mestre aldenis mateus

  • Link o comentário Jose Tanaka Sex, 24 de Setembro de 2010 09:11 postado por Jose Tanaka

    Os adultos brasileiros no Japao precisam parar para refletir um pouco mais sobre suas atitudes no Japao, aprender mais o idioma, nao cometer crimes, respeitar as regras de convivencia local. Precisamos fazer com que os japoneses nos respeitem, mas nao so reclamando ou na base da ignorancia. Precisamos mostrar a nossa capacidade trabalhando, e somente dando respeito eh que conseguiremos respeito. Parabens ao mestre Kodama e aos exemplares jovens.

  • Link o comentário Telma Yamamoto Ter, 28 de Setembro de 2010 10:16 postado por Telma Yamamoto

    Kodama San
    Parabenizo toda a equipe que transforma a vida de nossos irmãos em dignidade e um pouco de alegria.
    Épreciso ter alguém lembrando do Brasil, para mante-lo acesso em nossa alma.
    Agradeço a lembrança e o contato constante através da divulgação de seu trabalho. Me sinto de certa forma mais próxima de vocês.
    Grande abraço
    Telma Yamamoto

  • Link o comentário George Qua, 29 de Setembro de 2010 18:14 postado por George

    Ótima matéria postada por mestre Kodama que sem dúvida é uma referência para todos nós brasileiros.
    Estamos juntos nesta luta!

  • Link o comentário Jorge Shigetomi Qua, 27 de Outubro de 2010 15:09 postado por Jorge Shigetomi

    A luta ...
    Sem usar os braços os pés ...
    Mas SIM !
    Usando o Bom Senso, a Compreenção, a Consiência, a mente e o coração em equilíbrio !

    Taí um BOM EXEMPLO !


    PARABÉNS !

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.
Basic HTML code is allowed.

asaki-ueji_footer